Imprensa

20-Fev-2019 12:56
Previdência

Reforma da Previdência tem idade mínima de 60 anos para professor e trabalhador rural

O governo também divulgou os percentuais de contribuição no novo sistema. A principal alteração é que servidores públicos contribuirão com alíquotas maiores. 

A Reforma da Previdência do governo prevê idade mínima de 60 anos para professores e trabalhadores rurais se aposentarem. A proposta foi divulgada nesta quarta-feira (20) pelo Ministério da Economia.

O tempo mínimo de contribuição será de 20 anos para quem estiver vinculado ao Regime Geral da Previdência Social (RGPS), dos trabalhadores da iniciativa privada.

Leia a íntegra da proposta de Reforma da Previdência de Jair Bolsonaro.

Quem cumprir esses critérios poderá se aposentar com 60% da remuneração. Para se aposentar com 100% da remuneração, será preciso contribuir por 60 anos.

Para professores do Regime Próprio da Previdência Social (RPPS), ou seja, servidores públicos, o tempo de contribuição será de 30 anos.

Para os demais trabalhadores e servidores, a idade mínima será a já anunciada para o governo, de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens. O tempo de contribuição será de 20 anos no setor privado e 25 anos no setor público.

Alíquotas
O governo também divulgou os percentuais de contribuição sobre o salário no novo sistema. A principal alteração é que servidores públicos cuja remuneração excede o teto do INSS – hoje em R$ 5.839,45 – contribuirão com alíquotas maiores.

Hoje, as alíquotas para o setor privado ficam entre 8% e 11%, enquanto os servidores públicos têm um desconto de 11%. Com a reforma, podem chegar a 16,79% para o teto salarial constitucional, de R$ 39 mil.

Revista Fórum
Deixe seu Recado