Imprensa

17-Jul-2009 13:27
7

Maffei vai a pé para São Paulo contra a instalação de presídio em Porto feliz

Prefeito Cláudio Maffei (PT) vai a pé para São Paulo neste domingo, 24, na tentativa de entregar ao governador José Serra, 15 mil assinaturas coletadas em abaixo-assinado contra a instalação de presídio em Porto Feliz. Dessa forma, pretende sensibilizar o governador do Estado sobre sua decisão.

A saída está programa para as 13h da praça dr. José Sacramento e Silva (Matriz), após ato ecumênico. Sua chegada ao Palácio dos Bandeirantes está prevista para quarta-feira, 27, onde pretende reunir-se com José Serra.

Por diversas vezes, o prefeito tentou agendar com o governador, mas não teve sucesso.

"É uma honra muito grande governar a cidade onde nasci e por este amor à cidade, vale a pena este sofrimento, que é uma maneira de sensibilizar o Governo do Estado para que reveja e discuta a possibilidade deste presídio não vir para Porto Feliz", disse Maffei. "Quero entregar nas mãos do governador todas essas assinaturas que representam os porto-felicenses", completou.

Mobilização
Na quarta-feira, 20, prefeito esteve na Assembléia Legislativa em São Paulo, onde se reuniu com lideranças políticas. Na oportunidade, entregou ofício aos deputados solicitando apoio na caminhada até o Palácio dos Bandeirantes.

Programação da caminhada:

Dia 24/05 (domingo, 12h): Celebração de ato ecumênico e saída da praça Matriz em Porto Feliz com destino à Rodovia Dr. Antonio Pires de Almeida sentido Sorocaba.

17h: 1ª Parada no Km 14,5 (Caic) da Rodovia Dr. Antonio Pires de Almeida no sentido Porto Feliz/Sorocaba e retomada da caminhada até o "Castelinho da Pamonha" na Rodovia Castelo Branco no km 100 (acompanhado de caminhão de som).

19h: Retomada da caminhada até o Km 80.

00h - 2ª Parada para o descanso noturno.

 

Dia 25/05 (segunda-feira, 6h): Reinício da caminhada do Km 80 da Rodovia Castelo Branco até o Km 40.

6h: -3ª Parada no Km 40 para despacho do prefeito com dirigentes e autoridades.

22h: Descanso noturno.

 

Dia 26/05 (terça-feira, 6h): Reinício da caminhada do Km 40 ao 16 da Rodovia Castelo Branco.

17h: Acesso à cidade de Osasco com destino ao Ginásio Municipal de Esportes.

19h: 4ª Parada no Ginásio de Esportes de Osasco para descanso noturno.

 

Dia 27/05 (quarta-feira, 12h): Retomada da caminhada do Ginásio de Esportes até o Palácio dos Bandeirantes na cidade de São Paulo.


Ações do prefeito antes da decisão de ir a São Paulo

DIA 10 DE MARÇO - Estive com o governador José Serra por duas horas em Porto Feliz, quando foi inaugurado o empreendimento Desportivo Brasil, do empresário J. Havilla. Conversamos sobre vários assuntos e em momento algum falamos sobre instalação de presídio.

DIA 11 - Tomo conhecimento, por meio do Diário Oficial, que o governador decretou a desapropriação de uma área em Porto Feliz para a instalação de unidade prisional. Começa então o nosso calvário. No mesmo dia solicito audiência com o governador e não obtenho resposta.

DIA 14 - Em entrevista ao jornal Tribuna das Monções, afirmo que não aceito a vinda de presídio para Porto Feliz e que vou lutar contra isso.

DIA 16 - Recebo apoio de todos os vereadores da cidade que assinaram Moção de Repúdio contra a determinação do governador.

DIA 17 - Começamos a campanha "Queremos escolas e não presídio" com a coleta de assinaturas em abaixo-assinado.

DIA 18 - Estive na Assembléia Legislativa onde entreguei uma carta a todos os deputados pedindo apoio contra o decreto do governador.

DIA 19 - Realizamos audiência pública em nossa cidade com a presença de todos os vereadores, lideranças políticas, religiosas, representantes de associações amigos de bairro e sociedade civil, na qual traçamos várias ações que tomaríamos. Neste dia recebemos oficio da Secretaria de Administração Penitenciária pedindo que emitíssemos Certidão de Uso e Ocupação de Solo.

DIA 20 - Recebo apoio da bancada do PT na assembléia, por meio de oficio assinado pelo líder da bancada, deputado Rui Falcão.

DIA 24 - Recebo apoio do PRB, através de ofício assinado pelo líder do partido, deputado Gilmaci Santos.

DIA 25 - A Câmara de Porto Feliz aprova a LEI 4.683 que "Proíbe a construção de Presídio, Casa de Detenção, Cadeia Pública e outros estabelecimentos prisionais no território do município de Porto Feliz".

DIA 27 - Solicito novamente audiência com o governador, desta vez por meio de ofício número 226/09.

DIA 7 DE ABRIL - Recebo apoio do deputado Rafael Silva que enviou ofício ao governador, pedindo que seja revisto o decreto de instalação de presídio em Porto Feliz.

DIA 08 - Recebo cópia de Moção de Repúdio enviada pelos vereadores da cidade de Rafard (município vizinho a Porto Feliz) ao governador José Serra.

DIA 17 - Recebo cópia de Moção de Repúdio enviada pelos vereadores da cidade de Capivari (município vizinho a Porto Feliz) ao governador José Serra.

DIA 22 - Participo de audiência com o Secretário de Administração Penitenciária, Lourival Gomes, que afirma que as decisões para a escolha do local do presídio foram tomadas pela CPOS (Companhia Paulista de Obras e Serviços). Apresentei a ele cópia da LEI 4.170 de outubro de 2004 que estabelece que o local que eles escolheram é área de proteção ambiental permanente. Gomes se compromete a entregar a cópia ao Secretário de Meio Ambiente.

DIA 28 - Realizamos Conferência Municipal de Segurança em Porto Feliz com a presença dos deputados estaduais petistas Ana Perugini e Vanderlei Siraque.

DIA 1 DE MAIO - Realizamos ATO PÚBLICO, com ato ecumênico e político,caminhada e evento cultural em praça pública contra a instalação de presídio, com a PARTICIPAÇÃO de quase CINCO MIL pessoas e dos deputados federal, Devanir Ribeiro e estadual, Hamilton Pereira.

DIA 11 - Nosso vice-prefeito, Julio César Bronze, e nosso diretor de MeioAmbiente, Carlos Alberto de Campos, encontram-se com o secretário de Meio Ambiente, Francisco Graziano. O secretário informa que não recebeu nenhum documento sobre o assunto. Diante disso, nosso diretor entrega nas mãos de Graziano documentos, entre eles, a lei que estabelece que a área - escolhida para a instalação de presídio em Porto Feliz - é de proteção ambiental permanente. Eles pedem ao secretário que reveja, junto com o governador, o decreto assinado.

DIA 12 - Participo de audiência com os técnicos da CPOS. Eles informaram que a decisão de instalar presídio em Porto Feliz partiu do governo do Estado e que o primeiro local escolhido seria a cidade de Sorocaba. Tais informações contrariam aquilo que o secretário de Administração Penitenciária havia dito.

DIA 12 - Encontro-me com o subsecretário da Casa Civil, Rubens Cury e peço a ele que intervenha junto ao governador sobre o assunto de instalar presídio em Porto Feliz e a possibilidade de me encontrar com o JoséSerra.

DIA 15 - Participo de novo encontro com o secretário de Administração Penitenciária, Lourival Gomes. Ele afirma que a decisão do Governo do Estado de instalar presídio em Porto Feliz é "irreversível".

Assessoria de Imprensa
Deixe seu Recado