Imprensa

12-Jun-2020 16:46 - Atualizado em 12/06/2020 17:14
Investigação

Gaeco e PF fazem operação na Prefeitura de Sorocaba

Operação investiga possível compra irregular de EPIs pelo poder público municipal para o combate do novo coronavírus na cidade.

Policiais civis e promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) fizeram uma operação na Prefeitura de Sorocaba (SP) na manhã desta segunda-feira (08/06). Os agentes foram até a Secretaria de Administração para cumprir mandados de busca e apreensão. A operação investiga processos licitatórios de compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) durante a pandemia de coronavírus.
 
As equipes chegaram por volta de 9h30 e ficaram cerca de uma hora no local. Segundo a Polícia Civil, dois mandados de busca e apreensão foram cumpridos, sendo um na sede da prefeitura e outro no Almoxarifado Municipal.
A operação foi batizada de Borderline e apura possíveis irregularidades na aquisição dos EPIs pelo poder municipal. O Gaeco recolheu 10 exemplares de cada tipo de máscara adquirido pela prefeitura e enviou para perícia.

Segundo a promotora do Gaeco, Maria Aparecida Castanho, a operação começou após uma denúncia de que os equipamentos, destinados aos profissionais de saúde do município, não eram os ideais e que não tinham a eficácia exigida pela Anvisa.

Por meio de nota, a Prefeitura informou que está colaborando integralmente com as autoridades. Disse, ainda, que "todos os processos licitatórios e de compra de equipamentos de prestação de serviços, sobretudo os que envolvem ações para a prevenção e combate à Covid-19 são fiscalizados por órgãos de controle interno, como a Controladoria Geral do Município".

Sobre a operação realizada nesta segunda (8), o Executivo informou que "está solicitando à Justiça informações referentes ao teor que embasa a denúncia encaminhada ao Gaeco para que possa analisar juridicamente, assim como para que possa se manifestar acerca do assunto".

Ainda, o poder público também informou no texto que, dentre os documentos apreendidos, está um processo para prestação de serviço de ambulância para atendimento integral, com atendimento domiciliar, remoções e transferências pré-hospitalares e inter-hospitalares de suspeitos e confirmados de Covid-19 a serviço da Secretaria da Saúde.

 

 

 

G1 Sorocaba
Deixe seu Recado