Imprensa

29-Jun-2020 09:39 - Atualizado em 29/06/2020 09:57
Diálogo

Dirigentes do sindicato dos motoristas buscam diálogo com o Legislativo de Sorocaba

Sindicalistas buscam apoio da Câmara para intermediar diálogo com a Urbes.

 

O presidente em exercício do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Sorocaba e Região, Adalberto de Souza Carvalho, acompanhado pelo vereador Francisco França (PT) e pelo presidente licenciado da entidade, Paulo Eustasia, estiveram com o presidente da Câmara Municipal, o vereador Fernando Dini (MDB), na última terça-feira (23), para reclamar da falta de diálogo da direção da Urbes com a diretoria do sindicato.

Os sindicalistas reclamam da dificuldade de diálogo com a direção da Urbes, sobretudo para resolver as pendências relativas ao adiantamento de salário. Segundo o sindicato, a categoria teve seu salário reduzido devido à adesão das empresas à Medida Provisória 936, que permite a redução de jornada de trabalho durante o isolamento social motivado pela pandemia de coronavírus. 

Em virtude desse impasse, os sindicalistas resolveram procurar o presidente da Câmara Municipal, para inteirar o Legislativo acerca dos problemas do transporte público, como redução de frota e atraso de pagamento. “O sindicato está buscando a intermediação do Legislativo”, ressaltou o vereador França. Por sua vez, Fernando Dini enfatizou que é fundamental a interlocução entre as partes e que a Câmara vai atuar para promover esse diálogo.

Francisco França afirma que é inaceitável a forma como a categoria vem sendo tratada. “A categoria já está sob os efeitos da Medida Provisória, recebendo o básico, dependendo do adiantamento do governo. Mas quando chega no dia, o pagamento não é feito, como ocorreu na sexta-feira”, observa França, acrescentando que o Executivo e as empresas se eximem de suas responsabilidades, “uma parte culpando a outra pelo problema e prejudicando a categoria profissional”. 

O presidente da Câmara destacou a “consciência política” do sindicato no sentido de buscar a mediação do Legislativo em relação aos impasses que envolvem o sindicato, a Urbes e as concessionárias de transportes Consor e STU, que motivaram o protesto de paralisação dos trabalhadores do transporte na última segunda-feira, 22. “O sindicato não quer que as coisas tomem o caminho indevido, da paralisação, e veio buscar a mediação do Legislativo”, ressalta Dini.

Reunião,
Reunião

 

 

 

Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Sorocaba
Deixe seu Recado