Imprensa

23-Jan-2020 14:19
Saúde

DENGUE: Saúde alerta sobre circulação do vírus tipo 2 em Sorocaba

Vírus foi identificado em um paciente que mora em Iperó e trabalha em Sorocaba.

A Divisão de Vigilância Epidemiológica e Zoonoses identificou este mês a circulação do vírus da dengue tipo 2 em caso importado da cidade de Iperó. Porém, o paciente identificado trabalha diariamente em Sorocaba. Esta situação ocorre, pois o bairro George Oetterer, em Iperó, vive surto de dengue neste início de ano.

Devido à proximidade e o alto fluxo de pessoas entre os municípios, a previsão é que uma rápida transmissão na cidade de Sorocaba ocorra nos próximos dias pela alta infestação do mosquito vetor neste período de calor e chuvas.

O sorotipo de dengue que circulou na epidemia de 2015 foi o tipo 1. A imunidade ao vírus da dengue é sorotipo dependente, portanto, as pessoas que tiveram a doença em 2015 poderão ter novamente em 2020 pelo vírus tipo 2.

Segundo a chefe da Divisão de Zoonoses, Thais Buti, uma segunda infecção da dengue pode levar ao agravamento dos sintomas, com risco maior de óbitos. Thais destaca que atualmente, os bairros de Sorocaba com maior circulação do vírus da dengue são: Carandá, Lopes de Oliveira, Cidade Jardim e Vila Angélica.

Para lidar com o problema, foram intensificadas ações de remoção e tratamento de criadouros nestes bairros e na divisa com o município de Iperó nas últimas semanas. Também está em execução a Avaliação de Densidade Larvária (ADL), para identificar as áreas com maior infestação do mosquito vetor.

Nesta semana, a Zoonoses está realizando as atividades de prevenção da dengue nos bairros Cidade Jardim, Maria Antônia Prado, Lopes de Oliveira, Maria Eugênia, Vila Barão, Vila Hortência, Vila Sabiá, Parque São Bento e Vivendas do Lago.

O levantamento larvário é distribuído pela cidade toda, de forma amostral. Este cronograma é passível de alterações conforme entrada de novos casos.

De acordo com o Ministério da Saúde, órgão responsável pelo repasse do inseticida para combater o mosquito Aedes aegypti, a previsão de chegada do veneno é para fevereiro. O inseticida é utilizado para eliminar a fase adulta do mosquito, por meio da nebulização com equipamento acoplado a veículo, o famoso “carro fumacê”.

Sintomas
Caso uma pessoa apresente algum destes sintomas: febre alta; dores no corpo; dor de cabeça; manchas vermelhas pelo corpo; dores nas juntas; dor atrás dos olhos e náusea/vômito, é importante que procure imediatamente uma unidade de saúde para atendimento e que evite a automedicação, pois a dengue mata.

Se a pessoa já estiver com suspeita de dengue, deve ficar atenta aos sinais de alerta: dor abdominal intensa e contínua; vômitos persistentes; acúmulo de líquido (no abdômen, pulmão e coração); sangramentos (de gengiva, nariz, no vômito/fezes, aumento da menstruação); dificuldade para respirar; cansaço ou irritabilidade; hipotensão postural e diminuição da urina.

Até o momento, Sorocaba confirmou 20 casos de dengue, sendo 10 autóctones (originários na cidade), 9 importados e 1 indeterminado. Não há casos confirmados de chikungunya, zika e febre amarela.

Denúncias sobre criadouros de dengue devem ser feitas por meio do canal 156 ou nas Casas do Cidadão.

 

 

Jornal Cruzeiro do Sul
Deixe seu Recado