Imprensa

17-Fev-2020 15:11 - Atualizado em 17/02/2020 15:24
Mobilização

Ato contra o caos do INSS

Lideranças sindicais da CUT realizaram mobilização contra o caos e a falta de investimentos do atual governo ao INSS. Mais de dois milhões de pessoas aguardam em filas virtuais por um atendimento.

Trabalhadores e trabalhadoras de todo o Brasil protestaram no dia 14, contra o caos na liberação de benefícios previdenciários e a demora no atendimento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

A mobilização chamou a atenção para problemas como o fechamento de agências, a não reposição de servidores que estão se aposentando, morreram ou desistiram do serviço público, além da falta de investimentos nos equipamentos, que sucateiam o atendimento e o trabalho do INSS para a população.

"Este é o resultado da má gestão do governo de Jair Bolsonaro no instituto, que vem penalizando a população com filas de mais de dois milhões de pessoas, que aguardam análise de pedidos de benefícios", avaliam os manifestantes.

O vereador Francisco França e vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região alertou: "Quero chamar a atenção da população de Sorocaba, que aquelas filas que tinham no INSS, no passado, e que no governo do presidente Lula acabou, acabou porque nós colocamos o INSS para funcionar. Agora, as filas são virtuais. Não vemos mais as filas nos postos do INSS, mas se vê as filas virtuais. As pessoas levam seis, sete, oito, dez meses para serem atendidas e terem seu benefício avaliado. Hoje, são mais de dois milhões de pessoas nessas filas. Uma verdadeira falta de respeito com a população brasileira". 

 

,
Ato INSS

,
Ato INSS

,
Ato INSS

,
Ato INSS

 

 

 

Andrea Quevedo - Assessoria de Imprensa do Vereador Francisco França
Deixe seu Recado